sexta-feira, fevereiro 10, 2006

Mensagem enviada do Rio de Janeiro pelo José Guilherme

A todos os amigos, colegas e aqueles que seguiram esta viagem:

Após exatas 7674 milhas e 56 dias de mar, às 12:00 horas do dia 10/02/2006 o Mussulo voltou ao ponto de partida na Marina da Glória- Rio de Janeiro, lá estavam os nossos amigos para nos receber. A viagem foi muito aprazível e sem maiores problemas, o Mussulo comportou-se como um barco feliz com a viagem, ansioso para voltar para sua vaga em Bracuhy e ser retocado para aguardar a próxima viagem. Infelizmente a última perna não teve a presença física do Francisco mas a sua alma e o seu coração estavam conosco. O Matheus, marinheiro de primeira viagem, comportou-se como um experiente homem do mar, alegre companheiro, sempre pronto a cumprir todas as tarefas e aliviando as preocupações do “Comandante”. Obrigado Matheus por termos tido a oportunidade de completar o Abraço à Vela entre o Brasil e Angola.
A escala em Sta Helena mostrou que é uma ilha digna de ter assistido aos últimos dias de Napoleão onde mais uma vez fomos muito bem recebidos e lá deixamos no Anne’s Place uma bandeira do Brasil e um galhardete do Clube Naval de Luanda sendo mais um ato simbólico desta viagem.
Mola mestra no sucesso desta viagem, na preocupação constante com o nosso bem-estar, na construção do site da viagem, na intermediação com os radio amadores, enfim no nosso contacto com o mundo externo foi o meu irmão José Filipe Caldas. Na próxima viagem temos que arranjar outro apoio em terra firme pois terás que vir comigo, meu irmão!
Gostaria de finalizar agradecendo aos radio amadores Muniz (Rio de Janeiro) e Chagas (Aracaju) que todos os dias nem mais minuto, nem menos minuto, nem mais segundo, nem menos segundo, de domingo a domingo, estavam ali para nos apoiar nos transmitir as previsões de tempo, nos dar notícias das famílias, enfim nos conectar com o mundo. À hora aprazada lá estavam eles : - “Papa Papa 6 Bravo Charlie de Aracaju chama o veleiro Mussulo... Como está a tripulação? Latitude, Longitude, Rumo verdadeiro, Direção e Força do vento? Tempo e condições do mar? Alguma mensagem para a família, para o José Filipe?” ou “Papa Yankee 1 Alpha Mike Bravo do Rio de Janeiro chama o veleiro Mussulo...sempre com as mesmas perguntas”, pronto não estávamos mais sozinhos, estávamos conectados com o resto do mundo. Obrigado a estas pessoas (verdadeiros anjos da guarda) e à comunidade de radio amadores em geral que sempre esteve presente na viagem com inúmeros outros nomes.
Agradeço em meu nome e da minha tripulação – Matheus Miranda Barbosa e Francisco Amorim - a todos os que apoiaram e viram sentido nesta viagem. Aguardem um relato detalhado que estaremos providenciando para breve.

Um abraço à vela

José Guilherme Caldas

5 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns!!!!

Fico feliz em saber que este abraço foi dado com tanto carinho por vcs da tripulação e de certa maneira também por todos nós que mesmo em terra firme torcemos e nos preocupamos com cada nova etapa, cada novo desafio, cada nova conquista, desta incrível aventura que com certeza será contada e recontada por todos nós que assistimos de perto ou de longe, mas sempre torcendo para que este sonho de anos se realizasse com todos os louros que merece.

Sintam-se mais uma vez abraçados.

gcastroferreira disse...

B R A V O!!!!!!!!!!!!!!!!!
Beijinhos para ti e Tio Chico. Parabéns aos três pela coragem.


onfesso que ainda vou pensar nessa "noz" perdida no Atlântico quando acordar a meio da noite..depois lembrar-me-ei que já fundeaste e adormecerei aliviada...).

Esperei para te dizer que a última vez que vi o teu Pai e a propósito de filhos, ele disse-me que dava Graças por ter tido 4 filhos..."Ainda tenho dois.."

...e que dois, Manim,..e que fantástica epopeia fizeste em sua memória!!

Rui Pedro Cunha disse...

De longe, aqui de Portugal, e ainda que não conheça pessoalmente os 3 bravos velejadores, quotidianamente visitei o blog, ansiei por notícias - preocupado nos dias sem contacto, feliz quando sabia estar tudo bem - como se o pequeno Mussulo transporta-se também um tesouro meu.
Vibrei com as conquistas, emocionei-me com as fotos de Luanda (revi-me na cidade das Acácias floridas em 1991 e 1992 com a Didi, o meu amigo João Mindelis Macedo, mais a Juliana e o pequeno Guilherme - tempos tão duros de privação, mas tão bons de real felicidade).
A todos um abraço do tamanho da importância da tarefa genialmente concluida e um "obrigado" por me terem avivado a saudade nunca adormecida.

Se houver um dia um livro para perpetuar o feito lembrem-se aqui de Portugal. Adorava ter um livro da viagem na minha biblioteca para um dia deixar ao meu filho

Anônimo disse...

Mensagem enviada de Luanda

acompanhei sempre duma forma virtual essa vossa fantástica viagem. Parabéns pela coragem.

Um abraço aos três e dizer-vos que Angola (terra MÃE) estará sempre à vossa espera de braços abertos...

Mais uma vez parabéns!!

Anônimo disse...

Para o Mussulo sua tripulação e apoiantes:
Muito para além da coragem em enfrentar o desafio, temos o efeito da Saudade e o bem estar da homenagem que se proporcionou com a concretização do sonho.
Muitos PARABENS a todos.
Domingos Borralho