domingo, fevereiro 12, 2006

Chegada ao Rio de Janeiro...vista de terra!









Este regresso foi uma espécie de parto! Difícil!
Ora tínhamos notícias ora falhavam. Sabíamos que estavam navegando num mar "pedido a Deus" a boa velocidade, mas nada mais além disso. A ansiedade em terra talvez fosse maior do que lá no mar.
Finalmente quinta feira o rádio, com a antena passando por fora do acoplador (olha o acoplador a manifestar-se o "mau da festa"!...) transmitiu a sua posição, que já calculávamos fosse aproximadamente aquela, e previu a chegada à Marina da Glória para as 13H.
De manhã o Comandante, em frente de Saquarema, tal como seria de esperar, conseguiu falar pelo telefone celular e confirmou as 13h. O "tio" ex-auxiliar de navegação, ex-cozinheiro, ex-ex, retificou essa previsão para as 12H. e, às 10 já perscrutava o horizonte da Baía da Guanabara, empoleirado nas pedras da Marina.
11 horas avista-se um ponto lá... lá... bem no fundo. Serão eles? Era um veleiro que parecia dirigir-se para o iate clube - letra minúscula porque este clube não nos merece muito consideração. De repente faz um bordo, velas recolhidas.. era o "Mussulo".
Agita-se o pessoal da Marina, sempre pronto, sempre amável e disponível, que manda uma lancha indicar onde atracar, uma vez que boa parte da mesma Marina está ocupada com a dragagem. Já o Mussulo aparecia, glorioso, orgulhoso, na Marina.
O tio entra na pequena lancha e vai subir a bordo. Tinha que fazer os últimos cem metros, perdão as últimas cem jardas, a bordo! Afinal, apesar de ex, nunca deixara de pertencer àquela tripulação!
Dois fortes e saudosos abraços e logo um preparar de cabos para atracar, no pequeno cais nobre improvisado e posto à disposição do "Mussulo".
Mais uma vez um muito obrigado ao Sérgio Meireles e Nelson Falcão e aos marinheiros que colaboraram na manobra.Finalmente atraca. 11h45m locais.
Pouca gente à espera. Mas uma grande festa e muita alegria.
Algumas fotos ilustram bem o momento.
O comandante já começou a correr atrás da sua vida profissional. Não houve ocasião de se marcar um próximo encontro para uma "revisão" dos pontos principais a memorizar de toda esta sensacional aventura.
Colher as impressões finais que por enquanto ainda nem sequer devem ter começado a sedimentar.
O barco, que trouxe um novo problema no enrolador da genoa, felizmente tendo sido "remediado" pelo comandante, sem afetar o uso da genoa, terá que ficar no Rio um a dois dias para resolver o assunto. Depois irá então para Brachuy, descansar, ser tratado com um herói e todo devidamente revisto para... quem sabe se outra do mesmo quilate.
Parabéns mais uma vez ao comandante e ao Mateus que de marinheiro de primeira viagem hoje se pode, e deve, considerar um marinheiro oceânico!
E parabéns ao "Mussulo" que, mesmo com tantos problemas, cumpriu muito bem a sua missão.
Mas este ABRAÇO não acaba aqui. Há muito ainda para contar.

Francisco Amorim

4 comentários:

paterhu disse...

Zé Guilherme, Matheus, "Tio", um grande abraço e extensivo às vossas famílias.
Todos os dias acompanhavamos a viagem...aliás, íamos convosco, com o "Mussulo" na crista da onda...
Mário

J Guilherme disse...

Cometários sobre a entrada na MArina d Glória

Foto 1 - Francisco no convés do barco, apesar de não ter feito a última perna da viagem, fez as últimas 100 jardas!

Foto 2 - Da esquerda para a direita o Dr.Joaquim (pai do Matheus), Ana Luiza (filha do J Guilherme), J Guilherme, Tio Chico Amorim, Tio do Matheus (na segunda fila), Luiz Amorim, Fábia (namorada do Matheus), José Carlos Zirretta, Matheus e Raquel (mãe de Matheus).

Foto 3 - Na mesma ordem, porém na extrema esquerda Francisco Amorim (filho) e Tia Bela Amorim.

Fotos 4 e 5 - Fotos no desembarque no cais nobre da Marina da Glória.

Foto 6 - Matheus e Francisco na proa do barco

Foto 7 - José Guilherme a finalizar o abraço à vela.

Foto 8 - O Mussulo a dirigir-se garbosamente para o cais nobre.

Anônimo disse...

Parabens a todos por esta façanha...aos participantes..pela força, coragem, espirito de aventura, força mental e fisica...etc....aos amigos e familia...pela...paciencia :) Abraços.
Iúri Ribeiro

paterhu disse...

Oh meus....
O Abraço acabou...????
Então "tio"?? Falta agora ouvirmos a historia e as estorias da viagem... ou não??
Todos os dias um coxito...vá lá....
Abraço
Mário